sexta-feira, 10 de julho de 2015

Dia da Pizza!!!

Boa tarde!!!

Para comemorar o Dia da Pizza, nada melhor que conhecer um pouco sobre a historia deste  iguaria da gastronomia italiana.



Apesar de acharmos que a Pizza teve origem na Itália, não foi bem assim que aconteceu. 

Esta delicia teve início há pelo menos seis mil anos atrás, provavelmente entre os egípcios e os hebreus, chamado na época de "pão de Abrahão", semelhante ao moderno pão sírio. 
Outros afirmam que os primeiros foram os gregos, que faziam massas a base de farinha de trigo, arroz ou grão de bico e as assavam em tijolos quentes.
 
Três séculos antes do nascimento de Cristo, os fenícios tinham o hábito de recamar seus pães com carne e cebola; os turcos muçulmanos mantinham a mesma tradição ao longo da Era Medieval, assim, no intercâmbio de valores e elementos culturais entre povos, durante as Cruzadas, esse costume desembarcou na Itália através do porto de Nápoles.
No começo a pizza contava somente com o acréscimo de ervas da região e do tradicional azeite de oliva, comuns neste prato em seu formato convencional. Os italianos levaram a fama por adicionar o uso do tomate, recém chegado da América pelas mãos dos espanhóis, que se tornaria essencial na confecção desta iguaria.

Restava à pizza conquistar seu formato definitivo, pois ainda era produzida com o atual calzone e o sanduíche. Na época a pizza era um prato elaborado para matar a fome dos pobres que habitavam o Sul da Itália. Chega então a Nápoles, já considerada a terra da pizza, o conhecimento da expressão "picea", que tinha a conotação de um disco. Os vendedores adotaram esta receita para, com o uso de alimentos baratos, nutrir os mais pobres.

Esta iguaria da gastronomia italiana foi amplamente difundida em meados do século XIX, em 1889, graças à habilidade do primeiro pizzaiolo da história, do Raffaele Espósito, um padeiro de Nápoles a serviço do rei Umberto I e da rainha Marghareti, a quem ele homenageia ao confeccionar uma pizza imitando as cores da bandeira italiana. A rainha apreciou tanto este prato que dom Raffaele decidiu batiza-lá de Margherita.